quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

As campanhas “eleitoreiras”, quem diria?, não acabaram!


As campanhas “eleitoreiras”, quem diria?, ainda não acabaram! Não acredita em mim? É só observar a tática dos ativistas governistas no que tange ao escândalo da Petrobras.

Pelos crimes praticados pelos administradores da Petrobras, “eles” culpam a Rede Globo e a “direita” PSDBista!... Dá pra acreditar?!... Claro que não foram os administradores partidários incompetentes de hoje – cuja tradição, diga-se desde agora, já estava presente na administração tucana e em todas as anteriores. Mas, no Brasil comprado pela nudez carnavalesca e silenciado pela política do “pão e circo”, é mais fácil apontar os culpados de treze anos atrás do que enfrentar os corruptos e corruptores heroizados desta manhã. Enfatiza-se o passado – que, sim, deve ser investigado – para esconder os crimes do presente, transformando, assim, criminosos em vítimas!

Se ainda não deixei isto muito claro, vale repetir: não confio nos detentores dos assentos executivos, sejam eles de que partido for. Entretanto, o PT, depois de toda a corrupção explicitada especialmente nos últimos nove anos, é menos digno de confiança ainda. Os adeptos do culto político que se estabeleceu em torno de seu “clero” e de seu mito discordarão de mim e darão as respostas idiotas já conhecidas, mas não me importo com seu raciocínio mentecapto!

A “chefona” e seus lacaios encontraram uma saída argumentativa (será?!): é só repetir que nunca antes se investigou e puniu tantos malfeitores como hoje. Assim, eles quebram até mesmo os muros que separam os poderes republicanos! E seus serviçais ignorantes nas “redes sociais” tatuam-se com o sórdido lixo amoral que se tornou sua eterna campanha “eleitoreira”.

Como sempre digo, repito agora: os eleitores merecem o governo ao qual se submetem e cujos pés lambem! [Seja sua face a Federal, a Estadual ou a Municipal.] Então saboreiem a lama que compraram!

Gibson – o cidadão farto da sordidez governista

O Brasil de ontem e de hoje

Gibson da Costa Em 2013, incendiaram as ruas, em protestos contra a corrupção e o descaso. Em 2014, votaram absolut...