John Rawls e a liberdade do indivíduo

“[…] Cada indivíduo possui uma inviolabilidade fundamentada sobre a justiça que mesmo o bem-estar da sociedade como um todo não pode substituir. Por essa razão, a justiça nega que a perda de liberdade por alguns se torne correto em função do bem maior partilhado por outros. Ela não permite que os sacrifícios impostos sobre uns poucos sejam compensados pela maior soma de vantagens desfrutadas por muitos. Portanto, em uma sociedade justa as liberdades da cidadania igualitária são aceitas como fato; os direitos garantidos pela justiça não estão sujeitos à barganha política ou ao cálculo de interesses sociais.” (RAWLS, John. A Theory of Justice. Cambridge: Harvard University Press, 1999. p.3-4.)

Postagens mais visitadas deste blog

Mais uma possível fraude contra os sonhadores desatentos

Mais um capítulo da "everlasting story" eleitoral brasileira

Os nazistas eram socialistas?: uma brevíssima resposta